• as últimas do twitter

  • Enter your email address to subscribe to this blog and receive notifications of new posts by email.

    Junte-se a 139 outros seguidores

Todas as variáveis!

Esta imagem eu peguei no fashionismo, ou foi na vogue, que é deste site aqui: http://shop.radbyradhourani.com/. Enfim, o que importa é ver todas as possibilidades que uma peça consegue com as peças já existentes no seu guarda-roupa.


É quase um jogo. No caso eu achei interessante a forma que o colete aparece, com blusa branca, cinza,  regata, calça branca, calça preta… As vezes precisamos de brincar assim, por isso é bom ter peças básicas (ou nem tanto, mas que possibilitem muitas variações de uso, como uma estampa, que pode casar com varias peças lisas que se encontram na estampa).


O fato do colete ser uma peça secundária, que vem para compor o visual, ele tem uma aplicação ampla em várias produções, o colete pode apenas figurar, mas tem um papel de alongar a silueta e controlar certos volumes. Por isso eu amo os coletes. Assim como os cintos, que deslocados da sua função original, fazem parte das cinturas mais espertas, que desejam um look mais romântico (marca a cintura e deixa mais feminino), reduzir o volume de determinadas peças, ou até uma certa sensualidade, dependendo do modelo e da posição.

Produções reais com Cinto:



Produções reais com colete

O fato de escrever sobre isso, sobre variáveis, vai de encontro com o que eu estou praticando, compre menos e use mais (e use tudo). Outra coisa que penso e ontem isso veio a tona, quando eu vi a Elle (Brasil/março 2010), são algumas coisas do tipo compre (pois agora é tendência), use (já está área, e ainda vale), guarde (tá fora de moda amiga, coloca no baú e espera a moda voltar).Gente, não tenho nada contra Elle, nem nenhuma outra revista. Adoro a publicação!

Levei esta reportagem para um lado mais conceitual mesmo não sendo, pois algumas coisas que são indicadas não condizem com o clima, tipo físico e relações financeiras. Como abandonar o cardigan meninas? Não posso, acho muito confortável, super dia a dia, o que não tem a ver usar spencer, que vez ou outra volta a moda, tipo de dez em dez anos. rs.

Comprar revistas de moda é bom, melhor ainda é fazer uma leitura, passa a peneira, um filtro. Ver o que você é, o que você usa, o que você gosta. E não se deixar levar por tudo que aparece, isso nao significa não comprar novidades, mas ir com a razão e de acordo com o seu gosto real.

Estabelecer uma identidade, um estilo que traduza o que você é, não sai de moda nunca.

Anúncios

Phyna da semana

Natalie Portman para Elle UK / Fevereiro.

Notas:

-esta menina é linda

– adorei as roupas do editorial

– que make é esta? preciso destes gloss de olho, tchau, vou pra mac agora!

Miolo da revista

E um mega close da maquiagem:

Simples e phyno não é? Te adoro desde o Closer tá?