• as últimas do twitter

  • Enter your email address to subscribe to this blog and receive notifications of new posts by email.

    Junte-se a 139 outros seguidores

Pequenos fashionistas

Eu adoro criança bem vestida, arrumada, mas como criança e com conforto. Não adianta muito a mãe arrumar a menina como boneca se ela não pode sentar no chão para brincar de boneca com as amiguinhas ou aquele jeans com camisa polo para o menino, que fica xerox do pai, mas a calça é tão dura e a polo pinica tanto que o menino fica incomodado.

Eu não tenho filhos, mas tenho sobrinhos e sempre reparo nestas coisas. E já fui criança. rs.

Uns meses atrás, uma amiga de São Paulo, Luciana, que é estilista e tem uma filha, que pensa como eu, se associou a irmã Daniela, que é design de jóias, para trazer ao mercado roupas linhas para crianças, com a Little Wawa. Bom, até ai tudo bem, no mercado já tem muita marca e loja que vende roupitia bacana.

Dani e Lu com seus filhotes!

Bom, até ai tudo bem, Wawa (leia-se “uáua”) significa “bebê” em quéchua, importante língua indígena ainda falada em vários países da América do Sul. Além de chamar a atenção com o nome, as irmãs “wawa” são peruanas, moram no Brasil há 20 anos.

Assim como as idealizadoras o produto tem origem peruana, 100% algodão Pima, o algodão peruano e um dos melhores do mundo e que tem como características o brilho e o toque suave, e que permancem após cada lavagem, tornado este material o componente perfeito para a proteção e o cuidado do bebê.

Tá ai o motivo que chamei Luciana para esta entrevista, o algodão Pima. Meninas, falo aqui o que eu gosto, uso e acredito. Comprei recentemente uma camiseta com este algodão, e como é gostoso no corpo, a blusa já foi lavada 5 vezes e nem sinal de deformação. Quando li o release (um resuminho), do desfile da Maria Bonita Extra, lá relatavam a introdução do algodão Pima na produção de roupas para adultos, e uma coisa que a MBextra tem é um cuidado com a qualidade e durabilidade de seus produtos, pois suas clientes exigem isso, não gostam de roupas descartáveis!

Eu adoro roupas diferentes de criança, tudo bem o Ben10 é legal, o Barney é o amigão da criançada e a Barbie é sempre queridinha das meninas, mas nada supera estampas criativas e autorais. Uma “peixinha” fofinha, a clássica joaninha com traços diferentes, frutas para as (e os) Magalis de plantão, e bodys para bebês já iniciados ao rock são tudo!



Em Abril chegarão mais novidades na Little Wawa. Afinal o outono já chegou e o inverno vai bater na porta daqui a pouco. Peças que estão a caminho: bodys de manga longa, calças, camisetas manga curta e manga longa, pijamas.

Logo vem a pergunta, então onde achar Little Wawa? As compras podem ser realizadas pela internet, através deste site: www.flickr.com/photos/littlewawa e o contato com littlewawa10@gmail.com. Por acreditarem que a visualização do produto é essencial, as meninas participam de bazares e eventos da área (em São Paulo, onde elas moram), e a melhor maneira de acompanhar é pelo twitter @littlewawa10 (inclusive acontecerá um bazar importante em Maio, boa oportunidade de comprar coisas legais ao vivo!)


Agora já sei a quem recorrer em alguns presentes infantis, enquando os filhos não vem (matando vontade né? haha)!

Anúncios

Só para dizer que fui.

Na sexta feira passada fui ao bazar multimarcas Griffe Show. Vou sempre. Levei umas coisas da Farm que queria trocar, já cruzando os dedos para achar uma camisa xadrez (que tinha na coleção passada e tals). Cheguei no Minascentro 11:30h, abria meio dia, mas queria me garantir, visto que já tinha fila na porta.

Vi pelo cartaz que não tinha a Osklen nem a Maria Filó, fiquei um pouco decepcionada.

Como sempre, a bilheteria não abriu no horário. Atrasou uns 15 minutos, que para quem está na fila e no sol é uma eternidade. Ok. Ao entrar, pedi informações de onde era o stand da Farm e o segurança só faltou babar, disse que não sabia onde era. Dei a volta no primeiro piso todo até descobrir que era no segundo andar.

Subi e já tinha fila na Farm, de aproximandamente umas 20 pessoas. O stand da Farm me pareceu menor que dos anos anteriores, e estava cheio, muito cheio. Esperei até 13:15 para entrar. Consegui o que queria e mais:

Camisa Farm Xadrez: vem com um lenço (esta coisa amarrada ao lado). Gostei muito das cores, achei que é um xadrez bonito, tinha outras mas estava muito lenhador canadense feelings. O valor? R$109,20. Era 182 reales.

camisafarm

camisafarmdetalhe

Regata de onça: desbotatinha, carinha de velha e colorida. Eu comprei esta regata, tive um aniversário surpresa, e como ela estava coma etiqueta dei de presente. Fiquei sem. Desta vez tinha no bazar e barata, era 49 ou 59 reais e passou para R$25,60. Achei digno.

regataonça

Consegui uma cortesia e voltei na segunda feira. Novamente a fila na entrada, o sol… Fui a Farm novamente e tinha só lixon. Passei na Zara e só resto. Na Equipage, uma surpresa: uma ankle boots que estava na loja da Getulio Vargas a séculos por 79 reais lá estava por 129. Para tudo né? Na Totem tinha coisas do bazar passado, não vi nada de diferente. Os demais stands eu não me senti atraida em entrar, fiquei com preguiça, fui embora.

Desta vez o Griffe Show ficou abaixo da crítica. Dificilmente voltarei nesta edição, tanto pelas marcas, pelos estoques, e muito mais pelo tratamento dado a quem vai ao evento que foi nota -2.